Buscar

Multistrada 1260S - Review detalhado

Assista ao nosso Review no canal do Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=w591p-4IfWU&t=3s


A Multistrada 1260S é o topo de linha da Big Trail/Crossover da Ducati. O modelo que teve sua estreia em meados de 2010, passou por algumas atualizações, e em sua última versão chega com renovação no motor e eletrônica.

A Multistrada 1260 S impressiona pelo belo design italiano, novo quadro em treliça, rodas de liga leve de 5 raios em Y, detalhes refinados como costura vermelha e principalmente pela potência do motor. Para passar dos 1200cc para os 1260cc (na verdade 1.262cc), o motor teve o curso dos pistões aumentado. Além dos pistões, novo virabequim, novas bielas e novos cilindros.

Derivado da XDiavel 1260 S, o motor L-Twin (Cilindros abertos em 90º) Testastretta DVT, é uma evolução do antigo Testastretta 11º e quebrou um paradoxo na Ducati de escolha entre potência e suavidade de entrega. Essa entrega de potência é regida pela sobreposição das válvulas. O que antes acontecia à 11º fixos no antigo sistema, agora utiliza um sistema de variação contínua do tempo de abertura das válvulas.


Esse sistema é gerenciado eletrônicamente através da leitura da posição do eixo de comando com o eixo de transmissão, velocidade e RPM. Dessa maneira a central eletrônica comunica ao sistema qual o tempo de abertura ideal para cada situação. Isso se traduz em um funcionamento muito mais liso e com menos vibrações do que a antiga geração e com entrega de potência em todas as faixas de rotação. E digo em TODAS as faixas de rotação mesmo! Para exemplificar, 85% dos 158cv máximos à 9.500 RPM, já estão disponíveis a partir das 3.500 RPM. Sâo 6cv a mais que a versão anterior. Além da parte de dentro do motor, o sistema de entrada de ar foi remodulado, o sistema de admissão e exaustão de gazes foi redesenhada e agora conta com escape em formato de tubo, além de um novo pré amortecedor. E claro que para ancorar toda essa cavalaria, a Multistrada está equipada com freios de pinça radial Brembo M50 monobloco de 4 pistões com discos duplos de 330mm.


Além do coração da moto ter passado por melhorias, a parte geométrica da moto também teve mudanças. O entre-eixos foi aumentado em 56mm, que mostra a tendência de uso on-road, com a moto mais longa e mais colada no chão que sua antecessora. E que também amenizou a tendência de "shimmy" da dianteira com a sensação do peso maior na dianteira devido ao ângulo de cáster 1º maior e trail de 111mm. O que impressiona na moto também é o quanto a posição de pilotagem parece baixa, onde confortavelmente é possível colocar os dois pés no chão mesmo para alguém com estatura a partir de 1,70m. Dessa maneira trafegamos no trânsito da cidade e desviando dos carros de maneira confortável e com equilíbrio muito bem distribuído.


Falando ainda em conforto e ergonomia, os bancos são largos com espuma confortável, tanto para o garupa como para o piloto. O parabrisa tem altura regulável manualmente e permite cortar o vento com facilidade para pilotos mais altos também e a pedaleira conta com pedais onde a borracha pode ser retirada para o uso off-road. Completando o pacote de conforto, a Multi ainda conta com manoplas aquecidas, iluminação em full LED, incluindo sistema adaptação de iluminação em curvas, assistente de saída em rampas e cruise control, tudo isso controlado por alguns botões no punho esquerdo e que são iluminados ao redor por LED para facilitar a navegação.


E falando em tecnologia, o pacote eletrônico da Multistrada é derivado das super esportivas e conta com (prepare-se para a sopa de letrinhas): Além de 4 módulos de pilotagem (Urban, Sport, Enduro, Touring) que envolvem todos os controles padronizados para determinados estilos e situações. Módulos de potência do motor DTC - Controle de tração que atua em 3 níveis pré programados (Road, Wet e Off Road) e além desses mais 8 níveis para um ajuste mais fino ABS - com possibilidade de ajuste em 3 níveis, incluindo o ABS de curva da Bosch DWC - sistema anti-wheeling com ajuste de 8 níveis DQS - quickshifter para trocas de marcha sem a utilização da embreagem e sem precisar desacelerar, e que pode ser desligado Ajuste das suspensões semiativas eletrônicas Sachs Skyhook EVO dianteira e traseira - com 5 níveis de ajustes pré definidos E mais ajustes eletrônicos da compressão, retorno e pré carga da mola (somente na traseira em 24 níveis para quem gosta de um ajuste mais fino) A suspensão semiativa eletrônica, consegue identificar uma diferença no modo de condução e automaticamente endurecer a suspensão para manter o equilíbrio da moto. Esse sistema é muito útil e seguro para condução de cruzeiro ou urbano. Toda essa sopa de letrinhas é disponibilizada em uma navegação fácil no painel de TFT colorido de 5" com conexão bluetooth da Multistrada. Nas rodas os pneus Pirelli Scorpion Trail II transmitem segurança e controle de toda a potência embarcada.


A Multistrada é uma moto excepcionalmente bela, com potência próxima às superesportivas e eletrônica refinada. O prazer de acelerar esse propulsor da Ducati tira um sorriso a cada retomada ou a cada saída de farol. Nessa última versão a moto ficou mais confortável de pilotar, com mais potencia, transmite mais segurança e com uma entrega muito linear e sem vibrações. O propulsor é tão potente que é possível fazer track days com ela sem o menor problema. Tanto que o piloto americano Codie Vahsholtz finalizou em 2º da categoria na famosa corrida em Pikes Peak no Colorado com uma Multistrada 1260S.

Com o aumento de preço recente em todo o segmento das motocicletas, hoje a Multistrada topo de linha é comercializada à R$105.990 Levando em consideração tudo que a moto oferece, esse investimento realmente vale a pena.


Texto por Thiago "Sushi"Okuda - (#TO11)



Crédito das imagens: Ducati

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo